Como aproveitar a época de contratação temporária

01/10/2018 22:10 - Atualizado em 01/10/2018 22:10

(Foto: Fernando Araújo/Diário do Pará)

O período entre setembro e dezembro é a época de maior sazonalidade empregatícia, na maior parte dos países do mundo. No Brasil, isso não é diferente. É a famosa época das contratações temporárias, que visam atender aos turnos dobrados e triplicados de indústrias, serviços e comércios para atender às festas de fim de ano, e aproveitar os gastos com 13º salário para fazer a economia girar.

De acordo com a Asserttem (Associação Brasileira do Trabalho Temporário), devem ser abertas 434,4 mil novas vagas temporárias nesse período, em 2018. O número representa um crescimento de 10% em relação ao mesmo período de 2017, e 22% maior que 2016.

Os setores que mais estão buscando mão de obra são indústrias farmacêuticas, alimentares, químicas e agroindustriais. A maior parte das vagas são para trabalhadores com nível médio de escolaridade, e espera-se que 8% dos temporários sejam efetivados no emprego. 

No varejo, os números já não são tão bons. De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), haverá cerca de 72,7 mil trabalhadores temporários, recuo de 1,7% em relação aos 73,9 mil postos criados no ano passado. Um dos motivos especulados é a incerteza gerada pelo cenário econômico e as eleições.

Para o CNC, os maiores volumes de contratação deverão se concentrar no segmento de vestuário (47,9 mil vagas), hiper e supermercados (11,5 mil vagas). O estado de São Paulo lidera o ranking, concentrando 67,27% das vagas estimadas para o fim do ano, ou seja, 292.230 mil vagas.

Veja algumas dicas de Marcia Avelar, Diretora de DHO da NVH Talentos Humanos, para conquistar uma dessas vagas.

ATENTE-SE ÀS DATAS

Se você busca uma oportunidade na indústria, já está em cima da hora. Normalmente, essas empresas iniciam a contratação no mês de setembro. Outubro é a época em quem lojas maiores contratam, e em novembro é a vez das lojas menores ampliarem seu contingente. Estar atento às datas é muito importante, não só para garantir o emprego por mais tempo, mas também para ter mais chances de mostrar serviço e ser contratado como fixo.

PREPARE UM BOM CURRÍCULO

Seja assertivo, curto, objetivo e direto. Cite suas últimas três experiências profissionais, destaque cursos realizados e que tenham a ver com a vaga. Busque personalizar o conteúdo para a vaga em questão. Isso atrai a atenção do recrutador porque demonstra mais interesse.

CUIDE DAS REDES SOCIAIS

Não é só para vagas efetivas que departamentos de RH costumam analisar as redes sociais dos candidatos. Ter um perfil que não agrida as pessoas, as marcas, também é importante. Uma loja não vai contratar quem acabou de difamá-la na internet, ou mesmo fez um comentário preconceituoso ou de ódio.

BUSQUE AGÊNCIAS

Existem empresas que podem te ajudar, não só na elaboração de um bom currículo, como também na indicação e filtragem de vagas, preparação para entrevistas, etc. Focar em agências que se especializam em trabalho temporário é muito útil nessa época do ano. Vale a pena acessar o site do Ministério do Trabalho e verificar o registro da agência para ter certeza de que ela está de acordo com a lei.

GASTE SOLA DE SAPATO

Mantenha os olhos sempre atentos. Ande o tempo todo por comércios, dos mais simples até os mais famosos, localizados em shoppings. Essa época é fértil. Fique atento aos anúncios de vagas para expandir os horizontes e deixar currículos em vários locais a fim de aumentar suas chances.

INVISTA NOS RELACIONAMENTOS

Invista no relacionamento interpessoal: normalmente, vagas temporárias buscam apenas segundo grau completo e, muitas vezes, não é necessário ter experiência. Sendo assim, uma forma de se diferenciar é pela simpatia, comunicação clara e trabalho em equipe. Essas habilidades são fundamentais em qualquer emprego, em qualquer empresa.

OLHE O CONTRATO

Apesar das mudanças da lei, o trabalhador temporário ainda conta com seus direitos. Não é porque é temporário que é bico. Se preocupe com contrato. Leia atentamente e exija seus direitos.

(Com informações de divulgação)

NOTÍCIASRELACIONADAS