APP desenvolvido na UFPA auxilia no tratamento de Alzheimer em idosos

14/01/2019 15:54 - Atualizado em 15/01/2019 10:52

O aplicativo conta com jogos divididos nas categorias de memória e lógica. (Foto: Reprodução)

A tecnologia tem se tornado uma grande aliada no tratamento de diversas doenças. Com o objetivo de utilizar esse advento para estimular a cognição de idosos, sobretudo os que sofrem de Alzheimer, a professora da Universidade Federal do Pará (UFPA), Kátia Omura, e a aluna Alanna Ferreira, da Faculdade de Fisioterapia e Terapia Ocupacional (FFTO), com apoio do estudante Ailson Freire, do curso de Engenharia da Computação, desenvolveram o aplicativo MemoryLife. Até então, o aplicativo já tem mais de mil downloads e possibilita aos usuários trabalhar suas funções cognitivas. 

Tudo começou em 2016, quando o projeto participou de uma competição promovida pelo Universitec, em que Kátia Omura,  Alanna Ferreira e Ailson Freire foram selecionados para receber mentorias e outras capacitações para alavancar a ideia. O "MemoryLife: Aplicativo para estimulação cognitiva de idosos” visa verificar o impacto do uso do aplicativo nas funções cognitivas de idosos com Alzheimer. 

O objetivo do aplicativo é ajudar os idosos a manterem as suas funções cognitivas por mais tempo, retardando a evolução da doença, mantendo-os mais independentes nas suas atividades diárias, além de incluí-los digitalmente, como explica Kátia Omura: “Acredito que, primeiro de tudo, é a oportunidade de colocar o idoso em contato com este tipo de tecnologia, incluindo-o digitalmente. Percebemos que muitos deles têm interesse de se apropriar deste tipo de tecnologia, ou já até utilizam, mas com outros fins. Além disso, o aplicativo é uma tecnologia relativamente barata e acessível à população, tendo um maior alcance”. 

MEMORYLIFE 

O aplicativo conta com jogos divididos nas categorias de memória e lógica, com diferentes níveis, para treinar os aspectos cognitivos mais afetados pela doença. Todos os jogos remetem ao cotidiano dos usuários, sempre relacionados a suas atividades diárias.

Os criadores do projeto vão testar uma nova versão do aplicativo em idosos da Unidade de Atendimento à Pessoa Idosa Nosso Lar Socorro Gabriel e por integrantes da Associação Brasileira de Alzheimer - ABRAZ-PA. Essa atualização vai contar com avaliação cognitiva dentro do app, para que tanto o usuário quanto os seus familiares possam acompanhar a evolução do idoso. Essa nova versão vai gerar dados importantes para os desenvolvedores, os profissionais e os usuários do aplicativo. 

(Com informações da Assessoria)

NOTÍCIASRELACIONADAS