Seduc busca solução para concursados de educação artística

08/04/2019 19:12 - Atualizado em 08/04/2019 19:17

(Foto: Divulgação)

A Secretaria de Estado de Educação (Seduc) informou, nesta segunda-feira (8), que está buscando uma alternativa legal para resolver o impasse que se criou sobre a convocação dos candidatos aprovados no concurso C-173. O certame foi realizado em 2018, mas, após a sua conclusão, foi verificado um erro na formulação do edital para a disciplina de educação artística. 

O edital do concurso exigia para o cargo diploma de Graduação em Licenciatura Plena em Educação Artística, embora a nomenclatura tenha sido desmembrada em 2006 para Artes Visuais, Cinema, Dança, Música e Teatro. Na Universidade Federal do Pará (UFPA), por exemplo, o desmembramento já foi realizado, mas em outras universidades brasileiras o curso de educação artística ainda permanece, assim como também estabelece a Base Nacional Comum Curricular (BNCC). 

Alguns professores chegaram a ser convocados e lotados nas escolas, porém tiveram o ato tornado sem efeito por decisão judicial. 

Na tarde de hoje, a secretária de Educação, professora Leila Freire, recebeu representantes das duas disciplinas. “O desejo do Governo do Estado é atender a todos, mas ao mesmo tempo respeitar a legalidade”, ponderou Leila. 

Na próxima quinta-feira (11), os representantes voltam a se reunir com a assessoria jurídica da Seduc, para detalhar a lista de classificados dentro do número de vagas ofertadas, observando as duas situações, e, a partir daí, tentar chegar a uma relação final. A lista ainda deverá ser submetida à Secretaria de Estado de Administração (Sead) e à Procuradoria Geral do Estado (PGE). “O mais importante é que, ao final de tudo, tenhamos um entendimento único sobre essa questão, evitando assim, novos questionamentos”, concluiu a secretária. 

(Com informações da Agência Pará)

NOTÍCIASRELACIONADAS