Vagas abertas para técnico de enfermagem e assistente social

04/05/2019 08:55 - Atualizado em 04/05/2019 09:24

O Hospital Metropolitano, em Ananindeua, recebe currículos até o próximo dia 5 deste mês para banco de talentos. (Foto: Cristino Martins/Ag. Pará/Arq.)

A Pró-Saúde Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar está recebendo currículos para os cargos de assistente social e técnico de enfermagem para atuação no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência, em Ananindeua.

A ação visa a formação de um banco de talentos para tornar mais ágil o processo de recrutamento e seleção nas referidas áreas. As inscrições estão abertas até amanha (5 de maio).

Os candidatos a assistente social devem ter ensino superior completo em Serviço social e registro no Conselho Regional de Classe. A carga horária é de 150 horas mensais. Entre as atividades desenvolvidas pelo assistente social no Hospital Metropolitano estão o acolhimento ao usuário no momento de internação, permanência e alta hospitalar, bem como o acolhimento e orientação aos familiares de usuários em óbito e os da UTI geral.

Também é de responsabilidade do assistente social o atendimento a usuários de substância psicoativos, usuários em situação de morador de rua, idosos vítimas de violência; além de orientar usuários e familiares sobre os direitos previstos na regularidade social (saúde, previdência e assistência social), tratamento fora de domicílio (TFD) e viabilização dos mesmos.

Para o cargo de técnico de enfermagem, os requisitos para candidatura são ter curso técnico de enfermagem e registro no Conselho Regional de Classe. A carga horária é de 180 horas mensais.

O profissional técnico de enfermagem tem entre suas funções a de montar mesa de curativo com instrumental e material de gasto estéril; administrar medicação por via oral e venosa, e efetuar sedação de paciente.

O técnico de enfermagem também auxilia a equipe médica na execução de procedimentos específicos de realização de exames e coleta de materiais, solicita e recebe materiais em unidade de Farmácia Hospitalar, além de registrar dados de pacientes e informações corretas de enfermagem em documentos próprios e de rotina.

(Diário do Pará)

NOTÍCIASRELACIONADAS